Transformação digital bancária: como melhorar o controle de custos e evitar fraudes

11/10/2021

A modernização e a digitalização de operações, processos e gestão vêm se acelerando em todos os segmentos de negócios. Com as empresas de serviços financeiros, não seria diferente. Por isso, a transformação digital bancária não é só uma tendência, mas sim uma necessidade para as organizações do setor.
 
De olho no contexto atual, todos os negócios financeiros, como bancos, instituições financeiras, fintechs, consultorias, assessorias, empresas de financiamento, empréstimos e crédito, devem se preparar para essas mudanças com o apoio da tecnologia. O que envolve não só processos, operações e modelo de negócios no setor financeiro, mas também a modificação da mentalidade e a incorporação de uma cultura pautada em inovação.
 
Um levantamento da Dynatrace, inclusive, descobriu que, para 91% dos CIOs do segmento de serviços financeiros, a transformação digital foi diretamente acelerada durante a pandemia. E, para 57% desses líderes, esse movimento continuará a crescer. Outro estudo da Nutanix, por exemplo, mostra que 50% das organizações financeiras aumentaram seus investimentos em nuvem híbrida para impulsionar seus serviços e processos.
 

8 fatores que impulsionam a transformação digital bancária

Além da exigência de adaptação a essa nova realidade de transformação digital e investimentos em tecnologias e inovações, diversos fatores influenciam as empresas do setor para avançar na digitalização. Entre esses aspectos, podemos citar:
  • Maior competitividade e concorrência;
  • Atendimento às necessidades dos clientes;
  • Internet e mobile banking;
  • Novas formas de pagamento;
  • Pressão para otimização de custos;
  • Segurança da informação;
  • Prevenção de fraudes;
  • Acessibilidade.
Vamos detalhar um pouco mais esses assuntos!

Concorrência mais acirrada

No setor financeiro, houve um grande aumento da concorrência, principalmente em decorrência do surgimento e consolidação das fintechs que passaram a revolucionar o mercado. Então, as instituições mais tradicionais precisam correr atrás do prejuízo para ganhar destaque no cenário atual.
 
Inclusive, uma tendência que vem ocorrendo é a união e as parcerias entre os bancos com as fintechs para que as instituições se aproveitem da expertise dessas empresas inovadoras, a fim de desenvolver melhores ofertas e produtos de acordo com seu core business. A 29ª edição da pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária, realizada pela Deloitte, mostra que 60% das instituições contam com parcerias com startups para ajudá-los.
 

Atendimento ao novo comportamento dos clientes

Outro ponto importante aqui para mostrar a relevância da transformação digital bancária diz respeito a ter inovações e tecnologias para atender os clientes quando e onde eles quiserem. Assim, é importante ter ferramentas omnichannel, chatbots e assistentes virtuais para falar com os consumidores em todos os canais de comunicação, 24h por dia, resolvendo suas dúvidas e perguntas e executando suas solicitações, como por exemplo emitir a segunda via de um boleto bancário.

Internet e mobile banking

De acordo com outro estudo da Febraban, os serviços bancários online, por meio de aplicações web e mobile, que já vinham em alta, cresceram consideravelmente com a pandemia do coronavírus, com aumento de 19%.
 
Ou seja, na prática, as instituições precisam investir em melhorias tecnológicas para garantir que os serviços online funcionem adequadamente. Dessa forma, os clientes vão conseguir executar todos os processos corretamente, como solicitar novos cartões, gerar e pagar boletos, aumentar o limite do cartão de crédito, realizar transferências, investir em fundos etc.

Novas tecnologias de pagamento e processamento

Cada vez mais, existem novas possibilidades e tecnologias para facilitar os pagamentos e transferências. Hoje, temos cartões por aproximação, QR Codes, Pix, criptomoedas, entre outras opções. A chegada do PIX, por exemplo, foi um motivo de revolução no setor financeiro.
 
Segundo pesquisa do Datafolha, mais de 313 milhões de chaves já foram cadastradas no PIX até agosto de 2021. Ainda conforme o estudo, a ferramenta (84%) possui maior adesão do que o cartão de crédito (74%), boleto bancário (53%) e carteira digital (52%). Por isso, é importante ficar atento para também oferecer tais modalidades em sua instituição para os clientes.

Melhor controle de custos e economia

Como o maior foco das empresas do setor financeiro, normalmente, está em garantir mais vendas e aumentar sua lucratividade, muitas vezes, a parte de custos e gastos pode ficar um pouco em segundo plano. Isso pode trazer alguns impactos negativos, já que as despesas, principalmente relacionadas a fornecedores e gastos realizados por colaboradores, podem ultrapassar os limites previstos em orçamento, além de ter custos desnecessários, desperdícios e até estar fora da política interna. Portanto, é fundamental mapear todos esses custos para melhorar o gerenciamento e o controle de gastos, evitando tais problemas.
 

Segurança da informação e proteção de dados

A transformação digital bancária também é relevante para atender às necessidades de maior proteção de dados e segurança da informação. Até porque, com a entrada em vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), existe a possibilidade de aplicação de multas de até R$ 50 milhões.
 
Neste cenário, as instituições financeiras devem garantir transparência na coleta de dados, assim como políticas de privacidade adequadas à norma e também os cuidados de segurança para evitar vazamentos e roubos de informações.
 
Inclusive, segundo pesquisa da Sophos, as organizações financeiras em todo o mundo gastaram, em média, mais de US$ 2 milhões em 2020 para se recuperar de um ataque de ransomware, aquele que invade computadores e sistemas e exige um resgate para devolver o acesso ao dono. Além disso, apenas 62% das vítimas conseguiram restaurar seus dados criptografados de backups.
 
Indo ao encontro dessa necessidade de segurança, os bancos têm substituído o uso de senhas e promovido novas formas de identificação eletrônica, como biometria e reconhecimento facial. O estudo “Verificação de identidade digital” descobriu que os serviços bancários e financeiros serão responsáveis por quase 62% dos gastos com verificação de identidade digital pelas empresas até 2026.

Prevenção de fraudes financeiras e nas despesas

As fraudes financeiras estão em um primeiro momento relacionadas ao tópico anterior de segurança da informação. Afinal, ainda com dados da Febraban, mais de um terço das pessoas já receberam pedidos fraudulentos de depósitos ou transferência e 3 em cada 10 brasileiros já caíram em golpes de cobranças.
 
Além disso, é preciso ficar de olho também nas fraudes das despesas corporativas realizadas por colaboradores. Isso porque muitos funcionários acabam emitindo recibos em duplicata, com despesas infladas ou mascaradas, gastos escondidos, extravios de comprovantes, entre outros tipos de problemas. Nos dois pontos, é indispensável contar com ferramentas tecnológicas, tanto para aumentar a segurança cibernética e evitar golpes, como para detectar fraudes e prevenir essas situações.
 

Acessibilidade e inclusão

Por fim, mais um aspecto importante da transformação digital bancária se refere à possibilidade de aumentar a acessibilidade e a inclusão de pessoas com deficiência motora ou visual.
Imagine só ter assistentes virtuais ou inteligência artificial para guiar esse grupo de pessoas nas experiências de atendimento ou na resolução de dúvidas. Realmente, será um diferencial e tanto. Isso sem contar a enorme satisfação desse público por poder pagar suas contas e fazer suas atividades bancárias sem precisar de ajuda.

 

Como controlar custos e mitigar fraudes com a transformação digital bancária

Com todo o cenário exposto acima, fica claro que são diversas as necessidades das empresas de serviços financeiros para modernização e digitalização de operações. Na sequência, vamos abordar especialmente a questão do controle de custos e da prevenção de fraudes, mostrando como a transformação digital bancária pode contribuir. Até porque as inovações tecnológicas podem ajudar a resolver as principais preocupações do setor como:
  • Manutenção dos gastos sob controle, com total transparência de cada transação das despesas dos colaboradores, garantindo maior visibilidade financeira e ficando dentro das políticas de despesas;
  • Gestão de despesas em viagens, negociando melhores preços com fornecedores, além de eliminar a ineficiência e o custo excessivo de processos manuais;
  • Planejamento de viagens, desde a reserva de itinerários de forma online até a aprovação de faturas, tudo com recibos eletrônicos de companhias aéreas, hotéis e demais fornecedores e digitalização de notas fiscais;
  • Redução de fraudes nas despesas, com a realização de auditorias e a detecção automática de riscos, cumprindo com os requisitos regulatórios e de compliance;
  • Elevação das medidas de segurança, com todos os processos protegidos.

Como a SAP Concur ajuda na transformação digital dos serviços financeiros

Depois de abordar as preocupações das empresas de serviços financeiros em termos de custos, viagens, conformidade e segurança, a SAP Concur traz uma solução inovadora para gestão de despesas e viagens, impulsionando a transformação digital bancária. Veja os principais recursos da SAP Concur para atender às necessidades do setor:

Viagens de colaboradores a negócios

Com o uso da SAP Concur, é possível melhorar a experiência dos colaboradores nas viagens, com aplicações para fazer a reserva de passagens e hospedagens, facilitando o planejamento do deslocamento. Além disso, todo o processo de prestação de contas, com fotos de comprovantes por aplicativo, permite agilizar as solicitações e aprovações de reembolsos, assim como os relatórios de despesas, com classificação automática das entradas de gastos. Aqui também a solução permite conectar os funcionários com aplicativos, como por exemplo a Uber, para otimizar os pedidos de transporte.

Gestão de despesas e custos

A automação nos processos de despesas corporativas com a SAP Concur, desde prestação de contas até aprovação e relatórios, já ajuda bastante a reduzir custos com o fim das etapas manuais. Outro ponto importante é a possibilidade de ter maior visibilidade financeira dos gastos, sejam eles em viagens, reuniões com clientes, custos internos administrativos, home office e outros.
 
Todo esse cenário também permite a melhor negociação com fornecedores das mais diversas despesas corporativas para gerar maior economia.
 

Fraudes e riscos

Um dos principais requisitos de empresas de serviços financeiros é a alta regulação e monitoria, com baixa tolerância a riscos. Ou seja, os processos e gastos precisam estar em conformidade com as políticas. Com a SAP Concur, você aumenta o compliance e diminui os riscos de fraudes, aplicando regras de auditoria em cada transação e usando recursos de identificação automática de potenciais desvios nos comprovantes e pedidos de reembolsos.

Segurança da informação

Por fim, na transformação digital bancária, a segurança é palavra de ordem, principalmente com o grande volume de dados e informações manuseadas nas instituições financeiras. A SAP Concur conta com sistemas com altos padrões de proteção, como as certificações ISO 27001 e ISO 20000, certificação SSAE 16 e cumprimento da PCI. Portanto, resumindo, com o SAP Concur Travel & Expense para os serviços financeiros, você pode aproveitar um ecossistema robusto para fortalecer a transformação digital bancária e garantir:
  • Ferramentas fáceis de utilizar;
  • Visibilidade de gastos;
  • Transparência de gastos para cada transação;
  • Relatórios de despesas em tempo real;
  • Capacidade de tomar decisões baseadas em dados;
  • Manutenção da conformidade com as normas;
  • Redução do risco de fraude;
  • Reforço da segurança cibernética;
  • Integrações com ERPs e outros aplicativos.
E se você tem dúvida se vale a pena o investimento na ferramenta inovadora para gestão de despesas e viagens, veja só esse dado: Em média, as empresas têm uma redução de US$ 2,78 milhões em três anos após a implementação da solução. Além disso, o tempo de retorno do investimento é de apenas 5 meses.
 
Ficou interessado em conhecer de forma mais detalhada? Você pode entrar em contato conosco agora mesmo ou solicitar uma demonstração autoguiada.