Campanha Setembro Amarelo: como a SAP Brasil atua na prevenção do suicídio

13/09/2021

A Campanha Setembro Amarelo foi criada no Brasil, em 2015, com o objetivo de ser um mês dedicado à conscientização e à prevenção contra o suicídio. A iniciativa foi realizada pelo Centro de Valorização da Vida, o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria.
 
Sabemos que o assunto, na maioria das vezes, é tratado como um tabu na sociedade. Além disso, existem muitas dificuldades para identificar os sinais que possam levar as pessoas a cometer suicídio. O que envolve tanto a falta de informações, como até mesmo um preconceito sobre os transtornos psicológicos, como a depressão, que podem desencadear o suicídio.
 
No entanto, vale destacar que houve um crescimento dos casos nas últimas décadas. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, uma pessoa comete suicídio a cada 40 segundos no mundo. Em um ano, mais de 800 mil pessoas perdem suas vidas assim.
 
Logo, tornou-se cada vez mais necessário falar sobre o assunto, abrindo caminhos para a oferta e busca de ajuda para quem precise. Vamos entender mais sobre a Campanha Setembro Amarelo e ver as ações adotadas pela SAP Brasil.

Origem da Campanha Setembro Amarelo

Para saber como surgiu esse movimento de conscientização e o setembro amarelo, precisamos voltar a 1994, nos Estados Unidos. Naquele ano, Mike Emme, um jovem de apenas 17 anos, cometeu suicídio. Ele era conhecido por ter uma personalidade carinhosa e habilidades mecânicas (ele mesmo restaurou um Mustang 1968 e pintou de amarelo). E nem seus familiares e amigos viram traços e indícios de que ele podia ter essa intenção.
 
No funeral, os amigos montaram homenagens com fitas amarelas e deixaram uma mensagem: “Se precisar, peça ajuda”. Essa iniciativa se expandiu pelo restante do país e muitos jovens passaram a usar cartões amarelos para pedir ajuda. Por isso, a cor amarela e a fita foram escolhidas como símbolos da Campanha Setembro Amarelo, que visa incentivar que as pessoas com pensamentos de tirar a vida procurem ajuda.
 
Em 2003, a Organização Mundial da Saúde instaurou o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio. Como falamos anteriormente, em 2015, a campanha se solidificou no Brasil, com o apoio de diversos órgãos e instituições. Inclusive, um dos idealizadores da ação no país, o Centro de Valorização da Vida (CVV) atua com suporte emocional para realizar a prevenção do suicídio. O atendimento voluntário funciona 24 horas pelo telefone 188 ou chat online no site.

Envolvimento da SAP Brasil na Campanha Setembro Amarelo

Imbuída na missão de contribuir com a sociedade e apoiar esta causa tão importante, a SAP Brasil se juntou à agência Africa na ação “Algoritmo da Vida”. Trata-se de uma ferramenta criada pela agência para realizar análises de postagens públicas no Twitter e ajudar na prevenção do suicídio.
 
Com o suporte da SAP Brasil, a ferramenta foi melhorada para aumentar sua eficácia e ampliar seu alcance. Uma vez que os especialistas da SAP aplicam inteligência preditiva e base de dados, tornando o algoritmo capaz de descobrir mudanças de comportamento nos perfis monitorados.
 
Além disso, é possível indicar quando uma ação imediata precisa ser tomada de acordo com esse acompanhamento. Ou seja, a tecnologia usada permite aprimorar a Campanha Setembro Amarelo, com base em dados e visão analítica.
Entre os principais benefícios do algoritmo, estão:
  • Diagnóstico em tempo real do quadro de perfis monitorados;
  • Suporte às ações para engajar a sociedade em projetos de esclarecimento e combate à depressão;
  • Subsídios para ações de saúde pública.

Entendendo como funciona o Algoritmo da Vida na prática

De acordo com estudos de especialistas em saúde mental, como este ensaio publicado na Universidade de Reading, as pessoas com depressão usam um determinado grupo de palavras de forma recorrente. O que poderia ser considerado um tipo de ‘gramática da depressão’, podendo ajudar a identificar, mesmo em estágios iniciais, a doença.
 
Então, o uso dessas expressões nas redes sociais também se faz presente. Neste sentido, a Campanha Setembro Amarelo da agência Africa junto com a parceria da SAP Brasil escolheu monitorar o Twitter, porque lá as mensagens trocadas são públicas. Em outras redes, como o Facebook, os diálogos são privados e a atuação do algoritmo poderia trazer problemas de privacidade.
 
Com tudo isso, o Algoritmo da Vida foi criado para detectar essa sequência de palavras e expressões, procurando associações de termos como "medo", "solidão", "fracasso" e "frustrado”. Depois desse passo inicial, uma equipe treinada faz uma checagem meticulosa para considerar outros fatores, como ironias, contexto e recorrência das palavras.
 
Caso seja constatado um nível preocupante, esses perfis são encaminhados para o Centro de Valorização da Vida.
Em 9 meses de funcionamento, o Algoritmo da Vida avaliou 34 milhões de tuítes, selecionando 1,4 mil perfis de pessoas cujas mensagens mostravam fortes indícios de depressão.