O longo caminho de volta às viagens de negócios está ficando mais curto.

Você se lembra daquela viagem para o oeste com seus pais quando tinha dez anos? Como foi longa, e você não tinha certeza de para onde estava indo, e tudo o que você tinha era uma promessa de que seria ótimo quando chegasse lá?

É, aquela viagem. É onde estamos de novo, exceto que não estamos indo para a casa do seu tio, estamos fazendo com que as viagens corporativas voltem a acontecer. E tem sido... uma... muito... longa... pausa. Uma com curvas fechadas o suficiente para garantir que você não possa tirar as mãos do volante por um segundo.

Mas, como gerente de viagens, isso não é novidade para você. Você aperfeiçoou a arte da adaptação e, como muitas vezes é necessário, da readaptação. De acordo com o Relatório Global do Gerente de Viagens 2021, você espera se adaptar novamente: 60% dos gerentes de viagens nas Américas e 58% na Europa preveem mudanças futuras nas regulamentações governamentais que, em última instância, forçarão mudanças em suas políticas. 

Adicione a isso o fato de que quase todos vocês – 99% – esperam desafios adicionais nos próximos 12 meses. Você estará, como o relatório aponta:

  • Lidando com alterações e cancelamentos de viagens de última hora.
  • Transformando uma riqueza muito literal de bilhetes não utilizados para (tentar) reutilizar.
  • Enfrentando regulamentações governamentais mencionadas acima e, bem, tudo o mais que mudou nos últimos 16 meses.

Embora você esteja ocupado com tudo isso, você não só vai retomar, mas remodelar seu programa de viagens. E em vez de fazer isso em obscuridade relativa, os olhos da sua organização estarão sobre você – desde o nível de diretoria até cada último viajante querendo viajar novamente (que, de acordo com o relatório, é 68% do seu número de funcionários viajantes).

Sua capacidade de acionar os motores das viagens de negócios é fundamental para recuperar a confiança e reconstruir o impulso dos negócios.

  • A diretoria está de olho em você para entregar as políticas, práticas e previsibilidade que irão fazer com que seus negócios funcionem.
  • O departamento financeiro está olhando para você para ajudá-los a garantir a eficiência de que precisam a cada dólar, iene e euro que gastam em viagens.
  • E seus guerreiros da estrada estão esperando por você para mantê-los mais seguros e mais informados do que nunca.

Então, embora o retorno a viagens esteja se aproximando da passarela, e você tenha trabalhado sem parar para nos levar até o portão, ainda não estamos saindo do solo. Ou, para usar outra metáfora de viagem cansada, não vamos a lugar nenhum rápido.

O que está sendo feito para chegar lá? Flexibilidade.

Isso também não deve ser uma surpresa para você; as mudanças mencionadas acima continuam vindo. O orçamento ainda requer navegação ágil. Conformidade é uma preocupação mais do que nunca. E as expectativas dos viajantes mudaram de “Mas quero me hospedar em um hotel cinco estrelas” para “Preciso conhecer as políticas de vacinação em Vlorë, Albânia... e quero me hospedar em um hotel cinco estrelas”.

Para manter o ritmo – sem falar em seguir em frente no ritmo cada vez maior do progresso – você vai precisar de ajuda. Os gerentes de viagem mais bem-sucedidos implementarão ferramentas e soluções que apoiam as prioridades de negócios, ao mesmo tempo em que oferecem um maior nível de proteção ao dever de diligência e a flexibilidade que os viajantes de negócios agora exigem. Sem as ferramentas certas, qualquer nova política que você colocar em vigor terá dificuldades. Sem a tecnologia certa, você terá soluções antigas para novos problemas.

Não há necessidade de fazer essa jornada sozinho, porque ninguém nunca foi aonde os gerentes de viagens estão indo agora: Um mundo de negócios pós-pandêmico.

Se quiser encontrar esse copiloto, leia o relatório.