Travel tech: o que é e como tem revolucionado o mercado de viagens?

11/05/2022

O mundo corporativo tem mudado e rápido. Com a transformação digital e a revolução de todos os setores, cada vez mais têm surgido startups para modernizar diferentes segmentos do mercado, como é o caso da chamada Travel Tech.
 
Por sua vez, esse modelo de negócio não é somente uma novidade do mundo atual, mas também uma tendência para os próximos meses e anos. Para se ter uma ideia, de acordo com a pesquisa “Anuário das Travel Techs Brasileiras”, em 2022, as travel techs podem movimentar mais de R$ 35 bilhões.
 
Sabemos que, antes da pandemia, o setor de turismo representava uma parte expressiva da economia mundial. De acordo com o GBTA, em 2018, apenas as viagens corporativas movimentaram cerca de US$ 1 trilhão. Quando falamos especificamente do Brasil, o setor consistia em 8% do PIB.
 
Por sua vez, com o cenário de retomadas e normalização de boa parte do mundo, o turismo tem se recuperado com agilidade, desafiando as empresas a não somente adequarem os seus processos internos à realidade “pós-pandemia”, mas também explorarem a tecnologia para modernizarem os seus fluxos.
 
Com isso, entenda o que é a travel tech, principais tipos e quais os impactos dessas novas organizações na gestão de viagens e despesas corporativas.
 

Afinal, o que é uma travel tech?

Na prática, uma travel tech pode ser definida como uma empresa que possui alguma solução voltada ao setor de turismo cuja tecnologia é o pilar principal dos negócios. Ou seja, é uma startup voltada para viagens.
 
Dessa forma, as travel techs têm como objetivo principal oferecer uma solução moderna, intuitiva e responsiva, que facilite os processos de organização e gestão das viagens, seja para empresas (no caso dos deslocamentos corporativos) ou para os próprios viajantes.
 
Outra característica das travel techs, sem dúvidas, é a simplicidade. Propondo fluxos pautados na modernização, essas empresas têm a proposta de serem descomplicadas e acessíveis, não oferecendo dificuldades para experimentar, utilizar ou implementar suas soluções.
 

Quais são os principais tipos de travel tech?

Dentre as principais tipos de travel tech, temos:
  • Touchless: traduzido, literalmente, como “sem toque”, as travel techs “touchless” são empresas que permitem ao viajante comprar e controlar toda a viagem por meio do mundo online, sem a necessidade de comparecer fisicamente à uma agência, aeroporto, hotel, rodoviária ou qualquer outro lugar para comprar as passagens e fazer reservas. Atualmente, por exemplo, existem sites que permitem reservar por meio de um local só a acomodação, passagens aéreas e, até mesmo, atrações que se deseja ter no país de destino;
  • Hotel solutions: essas, por sua vez, são travel techs focada em reservas de hotéis. Nessa segmentação, temos diversos tipos de empresas, inclusive, que atuam não somente com grandes hotéis, mas também pequenas pousadas, hostels e outros tipos de acomodações. O objetivo é se adaptar ao perfil de cada viajante, não apenas no quesito financeiro, mas também no estilo de vida e preferências de viagens;
  • OBTs (Online Booking Tools): são bem parecidas com a Touchless, pois permitem o gerenciamento da viagem por um só local e reserva de hospedagens e passagens. A diferença é que as OBTs também oferece um maior controle sobre os gastos da viagem, empoderando, inclusive, o próprio viajante no gerenciamento de despesas;
  • Sistema de gestão: por fim, temos os sistemas de gestão. Nesse quesito, podemos citar as próprias plataformas de gerenciamento da viagem, que reúnem todas as opções de touchless ou reservas em um só local, e os sistemas de gestão de despesas, assim como as plataformas integradas, que viabilizam o controle do deslocamento, gastos, cartões e qualquer outro fluxo em um mesmo software. Essas travel techs, inclusive, são as mais utilizadas e indicadas para as viagens corporativas, pois possuem diversos recursos que simplificam o acompanhamento do colaborador por parte dos gestores durante o deslocamento.
Existem, ainda, outros tipos de travel techs, como os comparadores de preços (tanto de hotéis, quanto de passagens aéreas), gerenciadores de milhas, programas de fidelidade, utilidades envolvendo viagens (como aluguel de malas) e aplicativos de transporte.
 
 

Quais são os impactos dessa revolução no setor de viagens dentro das empresas?

Mas, afinal, qual é o impacto do segmento de travel tech para as viagens corporativas? Confira abaixo as principais revoluções que esse novo cenário do setor de viagens trouxe para as empresas:

Tornam as reservas mais simples

Você, viajante ou gestor de viagens, em algum momento, já dedicou muito tempo na pesquisa, comparação e reserva de um deslocamento, certo? Isso é comum dentro das empresas tradicionais, pois os processos habituais ainda são muito manuais e exigem muito mais esforço do time.
 
Na nova realidade, porém, todas as reservas se tornam mais simples. Ao definir o destino, é possível acessar um mesmo site ou plataforma e já comparar preços rapidamente, verificar as melhores datas para viajar, reservar as passagens, selecionar a acomodação de acordo com as políticas da empresa e delimitar os roteiros.
 
Todo o controle da viagem se converteu em um processo muito menos burocrático e mais transparente, o que tem reduzido também os erros ou desencontros nas reservas.

Valoriza a experiência do viajante

Outro ponto bastante positivo, sem dúvidas, foi a valorização da experiência do viajante. As empresas, atualmente, possuem políticas de viagens e despesas muito mais definidas e detalhadas, porém, os processos manuais, nem sempre, permitiam cumprir essas diretrizes.
 
Afinal, para garantir, por exemplo, uma reserva de hotel 100% segura e em conformidade com a organização, era necessário ler com atenção não somente as especificações da acomodação, mas também todos os comentários dos hóspedes anteriores. O que, é de se imaginar, tomava muito tempo dos gestores e dos próprios viajantes.
 
No entanto, a realidade atual é outra. Quando bem alinhadas com as políticas da empresa, essas ferramentas já conseguem mapear automaticamente as opções de hotéis e reservas que se encaixam nessas diretrizes, garantindo uma compra muito mais acertada, além de conforto e segurança ao viajante.
 
Nesse cenário, é possível, por exemplo, reservar hotéis que possuam mesas de trabalho ou escritórios no quarto, para promover toda comodidade que o colaborador precisa para concluir as suas tarefas durante a viagem.
 
O mesmo vale para a localização do hotel, espaço do quarto, condições do banheiro, serviços disponíveis, refeições inclusas, atividades oferecidas, espaços comuns e outros detalhes que sejam importantes para a organização.
 

Permite uma gestão mais centralizada

Como citado, as novas tecnologias permitem que os gestores e os próprios funcionários acessem todas as informações que precisam de um só local.
 
Tudo isso, promove uma gestão centralizada, pautada na transparência e controle inteligente das informações. Dessa forma, é possível otimizar continuamente a operação, gerando insights atualizados para melhorar processos e aumentar a eficiência desses fluxos.
 
Além disso, o controle centralizado também minimiza os riscos de fraudes corporativas, sejam elas provindas de ações tendenciosas ou erros. Isso ocorre porque qualquer iniciativa que não esteja de acordo com as diretrizes do seu negócio e padrões estipulados, são facilmente detectadas e dizimadas.

Reduz custos

Elencando os tópicos anteriores, com as travel techs, é possível reduzir custos na gestão de viagens corporativas da sua organização de três formas. A primeira, sem dúvidas, é na própria reserva, isso porque as plataformas conseguem mapear e te apresentar as melhores opções de passagens e hotéis, combinando um bom custo-benefício.
 
O segundo, está relacionado com as constantes melhorias. Ao analisar de maneira estratégica e detalhada a sua operação, você consegue encontrar maneiras de otimizar todos os fluxos internos, o que garante melhor controle financeiro.
 
Por fim, é possível também reduzir custos com tentativas de fraudes. Sabemos que as despesas superfaturadas ou repetidas são alguns dos principais desafios para as organizações durante as análises de gastos, afinal, é muito difícil identificar manualmente se um custo aplicado pelo colaborador como solicitação de reembolso, realmente, foi utilizado em detrimento da empresa.
 
No entanto, as tecnologias atuais automatizam todo o processo de auditoria dos pedidos de reembolsos e relatórios de despesas, notificando os gestores caso algum gasto esteja diferente do normal ou aceitável para aquela determinada viagem, perfil de viajante, destino ou outra condição que a empresa possua.
 

Promove mais segurança aos colaboradores

Já falamos em outros artigos sobre o “Duty of Care”, que nada mais é do que o “Dever de Cuidado”. É uma tendência que tem ganhado espaço dentro das empresas e, por sua vez, tem como objetivo principal valorizar a experiência dos viajantes, maximizar a segurança e, principalmente, aumentar o acompanhamento da organização de seus colaboradores.
 
Nesse quesito, a tecnologia torna o relacionamento dos viajantes com a empresa mais próximo, promovendo todo o suporte que o funcionário precise durante o deslocamento. Com isso, caso o colaborador tenha uma emergência, a organização consegue o atender com facilidade.

Aumenta a maturidade digital das empresas

Outro ponto bastante interessante quando nos referimos à uma travel tech, sem dúvidas, é a sua capacidade de aumentar a maturidade digital das empresas.
 
Com isso, as organizações também conseguem alcançar diferencial competitivo e preparar toda a operação para o futuro, facilitando possíveis expansões do negócio, desenvolvimento de novas soluções e aprimoramento constante dos seus processos.
 
Além disso, as empresas atendem às necessidades dos seus colaboradores com eficiência, promovendo sempre melhores experiências, assim como mantêm um relacionamento mais próximo e efetivo com fornecedores, clientes e outros stakeholders.

Garante mais autonomia aos viajantes

Em muitas organizações, por meio dos sistemas de gestão de viagens, os próprios viajantes já estão realizando as reservas dos deslocamentos.
 
Esse processo não somente simplifica o cotidiano das operações, tornando o papel dos gestores muito mais estratégico e menos operacional, mas também promove mais autonomia para os colaboradores, dando a liberdade deles planejarem uma viagem que esteja mais de acordo com o seu perfil, sem fugir das diretrizes e políticas da organização.

Simplifica o controle de despesas

Por fim, todo o controle de despesas é simplificado, não somente para a organização, mas também para os seus funcionários.
 
Desse modo, os colaboradores conseguem elaborar e enviar os relatórios diretamente da plataforma. Por outro lado, os gestores conseguem mapear, analisar e aprovar os pedidos de reembolsos pelo mesmo local.
 
Com isso, os pagamentos são feitos em menos tempo, minimizando quaisquer riscos de erros, prejuízos ou insatisfações dos colaboradores.
 

Conheça o SAP Concur Travel!

O SAP Concur Travel é um sistema de gestão de viagens que se adequa à revolução do setor de travel tech.
Intuitivo e responsivo, o SAP Concur Travel permite o controle end to end das viagens corporativas, se adaptando a qualquer dispositivo e valorizando a experiência do usuário.
 
Dentre os principais benefícios do SAP Concur Travel estão:
  • Registro completo das viagens, roteiros e gastos;
  • Painel consolidado com dados atualizados da viagem;
  • Conformidade total com as políticas de viagens e despesas da sua organização;
  • Possibilidade de pesquisar e reservar hotéis, passagens e outros serviços por meio da plataforma;
  • Integrações inteligentes e simplificadas com diversos sistemas;
  • Comodidade, flexibilidade e conectividade para utilizar a plataforma de qualquer lugar ou dispositivo;
  • Acompanhamento dos colaboradores em tempo real;
  • Permite a escolha de viagens sustentáveis;
  • Simplifica a digitalização dos recibos e comprovantes de despesas;
  • Permite a integração como SAP Concur Expense para gerenciamento completo dos gastos corporativos e auditorias dos pedidos de reembolsos;
  • Simplifica a aprovação e monitoramento das despesas.