7 principais práticas da gestão estratégica de custos

08/04/2020

A gestão estratégica de custos é um processo fundamental para estabilidade de uma empresa no mercado e crescimento dos negócios. De modo geral, essa prática diz respeito aos procedimentos que parametrizam as despesas, não apenas das atividades internas, mas também todos os gastos envolvidos na disponibilização de um serviço ou produto, desde a produção até a venda. O objetivo central desse tipo de controle é aumentar a lucratividade de uma companhia de maneira inteligente e tática. 

A principal razão disso é que a gestão estratégica de custos permite reduzir gastos, minimizar o valor final, melhorar a administração financeira e aumentar a competitividade da instituição no setor. Para se ter uma ideia, de acordo com o levantamento Travel & Expense Management Trends Report, organizações que realizam investimentos para um engenhoso controle de despesas observam aumento do ROI de 57% em apenas um ano. Apesar de bastante vantajosa, implementar a gestão estratégica de custos pode ser um desafio. Para te ajudar nessa missão, separamos abaixo as 7 principais práticas que devem ser levadas em conta para implantação dessa metodologia na sua empresa. Confira.

1 - Custeio ABC

O Custeio ABC é a sigla de Activity Based Costing, traduzido “Custeio Baseado em Atividades”. Na prática, pode ser definido como a mensuração detalhada dos gastos separados por atividade da companhia. Ou seja, cada departamento e cada procedimento relacionado a jornada do produto ou serviço até o cliente final é analisado. Esse tipo de relatório permite que o gestor tenha uma visão clara a respeito dos custos que geram maiores gargalos para a empresa e, com base nisso, decidir a redução, seja por meio da automação ou diminuição de processos.

2 - Benchmarking para gestão estratégica de custos

Todos já ouviram a expressão “um olho no gato e outro no peixe”, certo? O Benchmarking é exatamente isso! De modo geral, consiste em uma análise profunda do mercado e das práticas que estão sendo desenvolvidas pelos concorrentes. O termo é de origem inglesa e significa “referência”, cujo objetivo é atrelar à empresa as ações que têm gerado mais resultados para outras organizações do setor. 

Com isso, pode-se melhorar processos, aprimorar a prestação de serviços e a produção de insumos.

Leia mais: 5 estratégias de controle de custos e despesas corporativas

3 - Estimativa do custo da concorrência

O principal objetivo da estimativa de custo da concorrência é entender qual é o padrão do mercado e como a sua companhia se encaixa nele. Desta forma, implementa-se uma observação de outras instituições do segmento por meio de clientes e fornecedores em comum. Esse tipo de dado te dará todas as bases para precificar o seu produto da maneira correta e apresentar o seu diferencial.

4 - Monitoramento da posição competitiva

Por sua vez, o monitoramento da posição competitiva é caracterizado como uma investigação puramente comercial. A intenção é coletar dados descritivos e completos a respeito das vendas de seus concorrentes, como os custos envolvidos, posicionamento no mercado e seus insumos negociados.

5 - Custeio do ciclo de vida

O Custeio do Ciclo de Vida (também conhecido como CCV) vem do termo em inglês Life Cycle Costing e está relacionado com a duração de um ativo (equipamento necessário para a produção). Ele pode ser mensurado de diversas formas, entretanto, para isso, devem ser considerados todos os gastos envolvidos desde a compra, passando pelos processos de manutenção e a quebra. O ideal é que as despesas, nesse cenário, sejam sempre baixas.

6 - Custeio da qualidade

O Custeio da qualidade pode ser descrito como os valores envolvidos na elaboração de um produto ou serviço para que atinja a excelência pretendida. Para isso, devem ser ponderados possíveis problemas na operação (como erros, retrabalhos, insumos desperdiçados e outros) e a percepção do cliente final.

Você também pode se interessar: 4 práticas para melhorar a gestão de despesas corporativas

7 - Mensuração integrada de desempenho

Finalmente, a mensuração integrada de desempenho visa compreender os resultados de todos os processos empregados na empresa, verificando os reais retornos obtidos. Há diversas maneiras de fazer essa análise, como entendendo os indicadores de vendas, acompanhando os times internos, compreendendo os custos envolvidos e examinando todos os relatórios.

Como implementar a gestão estratégica de custos?

Para implementar a gestão estratégica de custos com efetividade é fundamental contar com a tecnologia. Nesse sentido, a SAP Concur Expense é a melhor aliada. A plataforma de gerenciamento de despesas da SAP Concur possibilita completo acompanhamento dos investimentos empresariais. Além disso, é possível classificar os gastos em tempo real, diminuindo as possibilidades de prejuízos.

Por fim, o sistema integra com facilidade todas as equipes e permite que cada membro o acesse por meio de qualquer dispositivo conectado à internet, facilitando as atualizações e relatórios. Com isso, melhora-se a saúde financeira da organização.

Entre agora mesmo em contato e saiba mais.